domingo, 5 de agosto de 2012

Dona Yayá - Doc Mogi News

Dia 04 de agosto foi apresentado pela TV Mogi News, o Doc Mogi News: Dona Yayá.
Expresso meus sinceros agradecimentos a toda produção da TV Mogi News, pelo seu brilhante trabalho e a oportunidade cedida a mim na participação deste Doc.

Parte I

Parte II

Parte III

sábado, 4 de agosto de 2012

Símbolos esquecidos: Bandeiras Históricas em Mogi

Estas peças históricas são únicas e de suma importância para a história do Brasil. A primeira bandeira foi confeccionada pela ocasião da passagem de D. Pedro I pela cidade de Mogi das Cruzes, nos dias 22 e 23 de agosto de 1822 poucos dias antes da independência do Brasil. Sua composição heráldica se deferência de outras bandeiras, sua cores originais se perderam em consequência de exposição ao sol. O verde, amarelo e azul contornavam o globo terrestre antigo símbolo chamado de Esfera Armilar é uma representação da esfera celeste, em cujo centro colocamos a Terra. É constituída por dez círculos ou armilas: um meridiano, o horizonte, os dois coluros, o equador celeste, a eclíptica com o zodíaco, os dois trópicos, os dois círculos polares. Também foi utilizado como simbolo da União Ibérica.

A outra peça e um estandarte da Câmara de Mogi das Cruzes, o pavilhão contempla a cor vermelha em textura adamascada em seu meio o símbolo do brasão real da família Portuguesa. Era exposto na porta da Câmara durante as seções. Hoje as bandeiras estão sobre a guarda da secretaria de Cultura de Mogi das Cruzes.









sábado, 28 de julho de 2012

Santa Irresponsabilidade: O andor de Sant'Anna

A imagem de Sant’Anna se remonta com a própria história do catolicismo em Mogi das Cruzes. Possivelmente a origem desta seja datada do século XVIII, pois olhos de vidro começaram a ser utilizados como detalhes realistas neste período, não sabemos se foi confeccionada no Brasil ou mesmo Portugal. Sua composição é de Barro/Argila com uma pequena superfície de acabamento em gesso/porcelana. Nos primórdio a imagem não se caracterizava na posição atual. A mesma era na disposição Sant’Anna frente com Maria, Atualmente elas se encontram lado a lado. Outra modificação foi o aumento de seu trono realizado no ano de 1935 pela ordem do Pe. Cícero Revoredo. No ano de 1955 foi realizada a ultima procissão utilizando a histórica imagem. Na ocasião o então Pe. Cônego Roque Pinto de Barros realizou a entronização de Sant’ Anna na nova igreja Matriz da cidade, pois o antigo templo foi demolido um ano antes. A imagem durante um ano ficou sobre guarda da igreja do Rosário.
Na década de 1960, Dom Paulo Rolim Loureiro, já idealizava a modelagem de uma replica da antiga imagem. Desta forma a mesma poderia ser manuseada e utilizada sem restrições. Dom Airton José dos Santos, último bispo da Diocese e atual Arcebispo Metropolitano de Campinas, chegou a contatar empresas para instalar uma redoma de acrílico em volta da imagem.
O ocorrido na procissão de Sant’Anna de 2012 é surreal, um pároco liberar a saída de uma imagem histórica numa procissão pelas ruas de Mogi das Cruzes é inadmissível. A probabilidade da mesma sofrer com as intemperes era enorme ou mesmo o molejo do andor pode afetar a frágil estrutura. E infelizmente a probabilidade ocorreu, tanto que a mão (estava quebrada a anos, mas se agravou ao extremo) e a vestimenta da imagem na altura da cintura esta rachada, o gesso esta exposto. A mãe a imagem já estava rachada?... Não estava!!! a diferença da rachadura atual e das antigas esta na coloração. A atual esta branca e não amarela como as antigas com a mão direta da imagem.
É triste mais Mogi das Cruzes não corresponde positivamente na preservação de seus bens históricos. Nunca uma imagem com o valor histórico e monetário como a de Sant’Anna poderia sair às ruas.





  



quinta-feira, 26 de julho de 2012

Sant’Anna padroeira de Mogi das Cruzes



Os primórdios da colonização do Brasil é marcado pela imposição da fé católica. Primeiro com os Jesuítas e posteriormente Franciscanos e Carmelitas. A devoção dos primeiros colonos “Bandeirantes” influenciavam a demarcação de terras e consequentemente a titulação aldeia ou vila nomes de santos batizavam essas novas terras (Ex. Santana do Parnaíba, São Paulo, Santo André, etc).

Mogi das Cruzes foi elevada a vila em 1611 pela bandeirante Gaspar Vaz, devoto extremo de Sant’Anna, tanto que o nascimento da vila se deu em torno da pequena e rustica capela da santa. Segundo a liturgia católica Sant’Anna foi mãe da virgem Maria, avó de Jesus Cristo.


Santa Emerenciana. Museu do Carmo. Mogi das Cruzes
A partir desta devoção de Gaspar Vaz nasce a Vila de Sant’Anna de Mogy Mirim, que com o passar dos séculos hoje se intitula Mogi das Cruzes. Com a criação da Diocese de Mogi das Cruzes em 1962, Dom Paulo Rolim Loureiro manteve Sant’Anna padroeira de Mogi e da Diocese.


Alguns escritos apócrifos (textos não canônicos- não reconhecidos pela igreja) narram a respeito da vida da santa. Segundo os textos apócrifos Sant’Anna tinha sua mãe Santa Emerenciana – bisavó de Jesus (a única imagem do Brasil se encontra em Mogi das Cruzes nas igrejas do Carmo).

Relíquia de Sant'Anna, minusculo pedaço de osso. Encontra-se na Catedral de Mogi das Cruzes







terça-feira, 10 de julho de 2012

Projeto: Blog Divino Livro

Esta pesquisa foi desenvolvida pelos alunos da Etec Presidente Vargas, supervisionada pelo Prof. Glauco Ricciele P. L. C. Ribeiro na disciplina de Sociologia durante o 1º bimestre de 2012. Foi analisado na primeira fase um documento inédito, cedido pela Advogada e Profª Christina Mello, o documento intitulado "Livro de Ouro", é pertencente a sua família desde o ano de 1923 quando o mesmo foi redigido.    
As primeiras postagens deste Blog contém uma analise do livro, onde o objetivo do festeiro no ano de 1923 era angariar fundos para a organização da Festa do Divino, pessoas de diversas classes sociais realizaram doações financeira em oferenda ao Divino Espirito Santo. No total está registrado no documento mais de cento de trinta nomes. Foram extraídos no principio onze nomes e levantado dados referente aos citados para a elaboração de uma biografia.


Blog: http://divinolivro.blogspot.com.br